Compulsão Alimentar

Voce quer emagrecer ou ser emagrecida?

 

Uma frase do Matt Roberts marcou minha vida:

Se você não sabe para onde vai, como saber como vai chegar?

efeito-sanfona_palav2

Tem a ver com metas, objetivos.
E tem outra que gosto tanto quanto: “voce é reflexo das suas escolhas”.
Esses anos todos bato na mesma tecla: precisa estabelecer metas realistas, não adianta achar que vai atingir um objetivo da noite pro dia. Uma pessoa que passou anos acumulando gordura corporal vai precisar entender e aceitar esse fato, senão vai continuar se frustrando e desistindo dos seus sonhos. Tudo na vida leva o tempo certo pra acontecer, porque com o emagrecimento seria diferente? É um trabalho que exige dedicação, disciplina, foco…manutenção e auto motivação constantes.

Não adianta tambem colocar toda expectativa no coaching, treinador, nutricionista ou naquele remédio milagroso. Nós podemos ajudar, mas é voce que tem que fazer seu trabalho. Dia desses quase infartei quando uma cliente disse que ia tomar shake e usar um gel redutor ao invés de comer e malhar. Porque isso? Porque a propaganda é a alma do negócio.

Nâo queria acreditar que tem gente que acredita nesses comerciais falsos que mostram mulheres voando só porque tomaram um shake sinistro com um comprimido mais sinistro ainda…mas tem gente! Há quem acredite piamente nisso!!! Fim de mundo mesmo…

Por outro lado, existem aqueles que se entregam de corpo e alma. Acreditam que o segredo não é segredo nenhum, mas simplesmente ser ele mesmo, respeitar seu corpo, vontades e necessidades.

O sucesso depende disso.

A experiência me ensinou que nem sempre o que é bom pra mim, nem sempre é bom pra voce, por isso a importancia de se tratar individualmente.

Mas o que as pessoas normalmente procuram é o santo que vai fazer o milagre dele deitar gordo e acordar magro, ou seja, querem ser emagrecidos e não emagrecer.

– Ah, eu quero emagrecer, mas não quero ficar sem comer batata frita..

Tá, voce não precisa se privar de nada nessa vida, por isso todo mundo que tem o mínimo de juizo insiste na reeducação alimentar.

Voce tem que fazer escolhas, traçar metas, procurar o foco da sua vida. Não dá pra conseguir resultado sem nenhum esforço. Isso é fato. E não existe milagre. Existe determinação, dedicação, disciplina e desapego, sem esses 4 pilares não tem sucesso algum…

E isso só depende de voce…

10 anos!!!

Há 10 anos, nessa época, eu estava curtindo pela primeira vez na minha vida a sensação de ser magra. Lembro como se fosse hoje de cada detalhe, do treino, da alimentação, reuniões de CCA e das conversas que tinha com os novos amigos.

Eu sempre fugia de fotos, odiava. Primeiro porque não sou fotogênica mesmo, segundo porque ficava evidente a gordura espalhada no corpo. Pra muita gente isso não é nada, mas pra mim era. Porque no fundo, não era apenas uma questão de aparência, mas de saber que tinha alguma coisa errada na minha relação com a comida.

Não é normal uma pessoa comer como eu comia. Comer, comer, comer, até passar mal, então tomar um remédio pra aliviar e poder continuar comendo. Comer porque está feliz, comer porque está triste. A comida era um tipo de droga pra mim.

Lembro das vezes que fui parar no hospital, uma delas com dilatação no estômago.

Essas fotos foram feitas nessa época, um presente do marido pra fechar um ciclo dificil, doloroso, porque comer compulsivamente é um vício e como qualquer vício a gente tambem sofre os efeitos das abstinência.

Imagem 191vermelho3Imagem 192

Eu tinha dores físicas, estômago, cabeça, insônia…meu corpo queria comer compulsivamente, queria tomar antiácidos e laxantes, pra poder comer mais e mais, além do limite do passar mal.

Ao contário do alcool, a gente não pode evitar a comida, mas assim como se ensina em AA, nós tambem aprendemos a evitar “a primeira mordida compulsiva

E foi assim, um dia de cada vez, uma mordida compulsiva a menos que eu fui conseguindo.

tubinhopretopvamp2

Em fevereiro de 2004 eu tava encarando o primeiro treino em foco: circuito e intervalo, lembro direitinho a desconfiança que olhei pra ele, porque realmente achava impossivel entrar em forma malhando tão pouco, mas me surpreendi vendo como ficava cansada depois de cada sessão.

Estava na minha melhor forma, física, mental, emocional. Eu ia dizer que estava melhor do que agora, mas não…naquela época eu não sabia qual era meu problema, agora eu sei. O corpo tá melhor do que nunca, olho pra mim e não acredito que cheguei onde cheguei, com a idade que tenho.

E no entanto ainda tem tanto pra fazer, aprender, criar, mudar, melhorar…em todos os sentindos…

Isso é o bom da vida, estar em constante movimento, aberta pra mudar, aperfeiçoar…

Obrigada a voces que fazem parte da minha história por tanto tempo!

Namastê!

Festa é pra curtir, não pra comer

imagesCAX6NK3C

Imagem: explicaki

Esse final de semana teve o chá bar e de cozinha dos meus sobrinhos, foi muito divertido e eu aproveitei mesmo, mas cheguei em casa com fome e só então percebi que eu tinha comido só 2 pedaços de sanduiche de metro e uma fatia muito fina de bolo com 1/2 copinho de suco e minha ultima refeição foi o almoço que comi muito pouco. Daí lembrei de uma época que fazia tudo diferente, me preparava a semana inteira, não pra festa, mas pra comilança, deixava de me divertir porque estava comendo e antes de sair de casa, fazia um lanche pra evitar a tentação – como se isso funcionasse –  e acabava a noite passando mal, sem contar a ressaca do dia seguinte – moral e física – que é tão ruim quanto a alcoolica…

Logo que comecei a RA teve o aniversário do meu irmão, eu que cortei o bolo, então peguei uma fatia bem pequena de bolo e lembro o sentimento de vitória sobre a tentação – é bom demais! Passei a fazer isso mais vezes, hoje em dia peço pra trazer meu pedaço pra casa pra comer antes de dormir, com um copinho de leite, geralmente na hora do bolo eu não tô com vontade, ou porque já comi outras coisas ou porque acabei de jantar…mas sei que mais tarde vou lembrar dele e ficar com vontade. Só não faço isso em casa de estranhos tá? a não ser que oferaçam, não vejo nada demais em aceitar uma xepinha (ah vá dizer que tu nunca levou uma pra casa?). Hoje em dia eu vou nas festas pra me divertir, não pra comer…

O bom é que na minha familia tem aniversário todo mês e pelo menos um bolinho pra comemorar, isso quer dizer que não dá nem pra passar vontade, porque a gente sabe que logo terá outro…

Segunda mesmo foi aniversario do marido, fiz uma torta salgada e uma doce, comi um pedaço da salgada quando estava cortando e deixei a doce pra comer junto com ele, antes de dormir – ficou ainda mais gostosa sabia?

Privação, tô fora

transtorno3_10

Tá vendo essa foto? Eu era assim…

Tem gente que não acredita que emagreci e mantenho a forma comendo de tudo. Porque será que as pessoas insistem tanto que emagrecimento tem a ver com sofrimento, privação e mau humor? Eu acho que é um gesto de amor e tem que dar prazer e alegria, afinal estou fazendo algo bom pra mim (a menos que alguem esteja te obrigando né?). Se bem que no meu caso a prioridade é controlar a compulsão alimentar, então desde que mantenha uma alimentação regrada e o comportamento sabotador sobre controle, o resto é lucro…

Vou ser sincera, não tem nada pior que fazer tudo certinho a semana inteira e pôr tudo a perder no final de semana, comendo feito louca, chegava a engordar 2/3 kg, sem falar do estrago psicologico que isso provoca né?

Eu como, no Mc

Eu me programo pra ir no fast food, porque não é uma coisa que acontece com frequência, tipo, só porque tô no shopping tenho que comer lá, então só vou quando dá vontade mesmo, mas… se tem uma coisa que concordo plenamente é que ir no Mcdonalds e pedir salada é igual ir num puteiro e pedir um abraço, se quero salada, tem muitas opções mais saudáveis, menos calóricas, mais baratos e muito mais saborosos que a saladinha sem graça do Mc , mas tambem dizem que gosto não se discute né? Então, quando eu vou no Mc escolho uma das minhas combinações preferidas, Cheddar ou Big Mac com fritas e coca (sem gelo! porque sou gulosa e o gelo ocupa muito espaço), as vezes troco por suco, por que o refrigerante me dá coisas (leia-se gases), mas, o mais interessante é o efeito laxante que acontece depois…não sei se é o hamburguer, as fritas, o refri ou a combinação de tudo junto e misturado, mas a verdade é que se vou comer lá, tenho que comer e correr pra casa, senão…já me disseram que é porque não faz parte da minha dieta habitual, meu sistema não reconhece essa bomba calórica e por isso, quando ela entra, o corpo quer logo se livrar dela…seja como for, inconveniente por inconveniente, faz de conta que a consciência fica leve…Então, mas como eu me programo pra ir no Mc? assim ó:

Fast-Food-McDonalds-Big-Mac-Batata-Frita-Refrigerante

De manhã: pão com manteiga, café com leite
Almoço: salada de alface, tomate, pepino, arroz, feijão, carne moída com cenoura e vagem
Lanche: iogurte natural de mel
Janta: Mc
Ceia: pipoca e suco de laranja

Mas não é porque fui no Mc que vou ficar neurótica, isso é uma excessão e não regra e tambem  não é por isso que vou pôr a perder o final de semana inteiro né? tá certo que não vou me privar de algumas coisas só pra não engordar, nada mais gostoso que fazer um programa infantil de vez em quando, mas depois a melhor forma de compensar é voltar imediatamente pra rotina alimentar habitual – refrigerante não faz parte da minha alimentação normal (até porque me faz muito mal), não bebo (nem cerveja, nem vinho, nadica de nada – e a gente sabe quanta caloria tem bebida alcoolica né?), controlo bem o que como e malho bastante…