Auto estima

Reescreva sua história

Tem uma frase que eu gosto muito: “é quando me sinto mais fraca que estou mais forte” não sei onde li, nem o autor, mas ela tem sido um tipo de mantra pra mim.

auto_estima03

Incrível o que o “fundo de poço” pode fazer por nós. Num momento eu achava que não tinha solução. Não sei o que assustava mais, a minha condição ou a incapacidade de pensar numa saída. Não via cores, não sentia gosto, não tinha prazer em nada, não tinha vontade de nada.

O inferno é algo real.

Como a maioria das pessoas eu pensava no inferno com um lugar geográfico, e que precisava morrer pra ir pra lá. Mas não, eu estava viva, respirando, simplesmente porque isso é da natureza, mas minha alma estava no inferno.

Quem viu o filme Nosso Lar, deve lembrar quando André Luis vai pro inferno. É bem assim mesmo. A gente fica esperando que alguem possa nos tirar de lá, qualquer coisa, um milagre, talvez. Mas ao mesmo tempo não temos fé em nada, nem em Deus, muito menos em nós.

Daí eu comecei a terapia e aos poucos o milagre foi acontecendo. Não como eu imaginei. Devagar, consciente e eu fui responsavel por cada passo dado nessa recuperação. Aprendi que posso reescrever minha vida, cada palavra, um dia de cada vez.

Deus não abriu a porta do céu pra eu entrar, mas a do inferno pra eu sair.

Eu posso escolher se quero voltar pro inferno ou ser feliz. Mas eu já estive no inferno e sei como é, então mesmo que me sinta fraquejar as vezes, é pra felicidade que estou me voltando. Estou reescrevendo minha historia e dessa vez sem grandes expectativas, simplesmente aceitando a vida e o que ela me oferece. Exercitando a gratidão, deixando esse amor que existe dentro de mim, sair e se espalhar pra todo lado.

Se voce tá pensando que eu vou dizer que minha vida deu uma reviravolta, se enganou. Não aconteceu nada de especial, nem espero que aconteça. Mas, todos os dias da minha vida são especiais, porque eu durmo, acordo, como, amo, choro, dou risada, discuto, quebro alguma coisa, me exercito, me decepciono ou me surpreendo…cada dia, cada coisa é especial porque tem seu valor e hoje eu sou capaz de reconhecer e aceitar cada uma delas, mas principalmente agradecer a Deus por tudo…

Namastê!

Anúncios

Fique Linda agora

 

543507_438454449516677_1012534646_n

Não compre roupa esperando emagrecer pra usar. Compre roupa pra ficar bonita agora. Aprenda a se maquiar. Valorize o que tem de bonito. Ahhh, não acha nada bonito em voce? Procure terapia ou ME PROCURE! Não existe gente feia, existe gente que não sabe se cuidar. A auto estima é fator fundamental no emagrecimento. A medida que aprende a se amar, se curtir como voce é, vai buscar coisas boas pra si mesma – em todos os sentidos. Pense nisso e seja feliz, bonita e bem sucedida já!

Ser Mulher

Esse blog nasceu e foi inspirado nesse texto, sei que já publiquei outras vezes, mas não consigo pensar em nada melhor pra esse dia. Sejam felizes meninas e valorizem os homens que te valorizam…nós merecemos simplesmente o melhor que vida pode oferecer!

539927_329855987081503_100001713128566_754122_539719857_n

Imagem do acervo

Ser mulher é viver mil vezes em apenas uma vida, é lutar por causas perdidas e sempre sair vencedora, é estar antes do ontem e depois do amanhã, é desconhecer a palavra recompensa apesar dos seus atos.
Ser mulher é caminhar na dúvida cheia de certezas, é correr atrás das nuvens num dia de sol e alcançar o sol num dia de chuva.
Ser mulher é chorar de alegria e muitas vezes sorrir com tristeza, é cancelar sonhos em prol de terceiros, é acreditar quando ninguém mais acredita, é esperar quando ninguém mais espera.
Ser mulher é identificar um sorriso triste e uma lágrima falsa, é ser enganada e sempre dar mais uma chance, é cair no fundo do poço e emergir sem ajuda.
Ser mulher é estar em mil lugares de uma só vez, é fazer mil papéis ao mesmo tempo, é ser forte e fingir que é frágil para ter um carinho.
Ser mulher é se perder em palavras e depois perceber que se encontrou nelas, é distribuir emoções que nem sempre são captadas.
Ser mulher é comprar, emprestar, alugar, vender sentimentos, mas jamais dever, é construir castelos na areia, vê-los desmoronados pelas águas e ainda assim amá-las.
Ser mulher é saber dar o perdão, é tentar recuperar o irrecuperável, é entender o que ninguém mais conseguiu desvendar.
Ser mulher é estender a mão a quem ainda não pediu, é doar o que ainda não foi solicitado.
Ser mulher é não ter vergonha de chorar por amor, é saber a hora certa do fim, é esperar sempre por um recomeço.
Ser mulher é ter a arrogância de viver apesar dos dissabores, das desilusões, das traições e das decepções.
Ser mulher é ser mãe dos seus filhos e dos filhos dos outros e amá-los igualmente.
Ser mulher é ter confiança no amanhã e aceitação pelo ontem, é desbravar caminhos difíceis em instantes inoportunos e fincar a bandeira da conquista.
Ser mulher é entender as fases da lua por ter suas própria fases. É ser “nova” quando o coração está a espera do amor, ser “crescente” quando o coração está se enchendo de amor, ser “cheia” quando ele já está transbordando de tanto amor e “minguante” quando esse amor vai embora.
Ser mulher é hospedar dentro de si o sentimento de perdão, é voltar no tempo todos os dias e viver por poucos instantes coisas que nunca ficaram esquecidas.
Ser mulher é cicatrizar feridas de outros e inúmeras vezes deixar as suas próprias feridas sangrando.
Ser mulher é ser princesa aos 20, rainha aos 30, imperatriz aos 40 e especial a vida toda.
Ser mulher é conseguir encontrar uma flor no deserto, água na seca e labaredas no mar.
Ser mulher é chorar calada as dores do mundo e em apenas um segundo já estar sorrindo.
Ser mulher é subir degraus e se os tiver que descer não precisar de ajuda, é tropeçar, cair e voltar a andar.
Ser mulher é saber ser super-homem quando o sol nasce e virar cinderela quando a noite chega.
Ser mulher é acima de tudo um estado de espírito, é ter dentro de si um tesouro escondido e ainda assim dividi-lo com o mundo.

O útil, o fútil e o limite entre eles

Sempre questionei esse limite entre útil e fútil, mas ultimamente tenho prestado mais atenção nisso. Primeiro porque estou numa fase de resgate da auto estima, uma fase mulherão e isso apesar de gostoso, exige certos cuidados, principlamente com os excessos. Respeito meu estilo, despojado de ser, não gosto de fazer tipo, nunca gostei. Não consigo fazer caras e bocas, nem fingir ser algo que não sou. Talvez seja esse o motivo de chamar atenção na rua, porque não faço a menor questão de me equilibrar num salto alto só pra agradar o olhar masculino (apesar de adorar, claro!), Sou o que sou e quanto mais eu assumo e curto meu estilo e jeito de ser, mais isso reflete nas pessoas a minha volta. Vestidinho curto sim. Justo tambem. Mas não acho que esse tipo de roupa fica legal com salto alto, nunca! Mas uso sim, de vez em quando, quando quero “causar” mas aí sabe o que acontece? me pego descalça no meio da festa…rs

Eu vejo o desespero na cara do meu marido quando vamos sair e eu coloco uma rasteirinha, o homem parece que vai infartar! mas é meu estilo. Gosto de roupa sensual sim, mas quero estar confortável. Jeans? AMO! com sapatilha ou tênis…

Ah mas não tem nada de melhor do que a cara de espanto dele quanto eu saio da minha rotina e coloco um salto, isso vale muito a pena…

Eu passei anos da minha vida trabalho de uniforme, tinha que usar aquele salto horroroso que me deixou de presente uma porcaria de uma unha encravada, então sinceramente, quero mais conforto sim e depois é muito bom sair do óbvio, do “uniforme”.

Eu tenho paixão por vestidos, quer me agradar me dá um e por jeans, amo mesmo, tenho coleção. Isso é futilidade certo? pra que tanto vestido? ahhhh porque se eu pudesse usava um diferente todos os dias, E porque isso? porque quando era gorda não conseguia usar o que eu queria, era uma dificuldade achar roupa que ficasse bacana e eu tinha que usar salto, até nos finais de semana, porque sou nanica e se usasse rasteirinha ia ficar parecendo uma barata.

Meu sonho era usar jeans, camiseta branca e all star. Por isso hoje eu uso e ABUSO mesmo. Roupa de ginástica então? Quem disse que tem que ser sem graça? Mulher gostosa é gostosa até de moletom filho! Presta atenção não na roupa, mas no “corpo”.

Perfume? eu gosto de cheiro de homem, gosto da sensação de força, frescor e poder que esses cheiros passam, por isso tenho que me segurar quando vou comprar perfume senão saio da loja com o perfume do meu marido…aliás, nada melhor pra malhar do que o desodorante dele…então não me venha com cheirinho doce, nem de feira, odeio mesmo…ainda mais no calor, pelamor! e tem mais, um detalhe que poucas mulheres observam, mas que é fundamental: higiene pessoal! não adianta o melhor perfume do mundo se voce não estiver limpinha, com roupa bem lavada, isso tambem faz diferença viu?

Mas, acima de tudo é na atitude que a gente vê a diferença. Eu ando muito louca e tô adorando, ando falando pelos cotovelos, brincando, rindo. Tô saindo mais e isso é uma grande mudança na minha vida. E quando saio observo exatamente isso que o Brendon fala no texto dele.

Todo mundo igual.

As mulheres de um modo geral usam uniforme, mesmo tipo de cabelo, mesma atitude. Não tô criticando, até gostaria de ser mais óbvia, mas não consigo e sinceramente cada vez quero mais ser eu mesma e me divertir com isso.

Caras e bocas? Será que eu faço? Faço sim, careta, fico vesga, faço palhaçada e brinco com tudo. Adoro fazer as pessoas rirem e sabe o que melhor? Recentemente tive uma experiência com a minha TPM e não é que apesar da dor, do mau humor, conseguimos nos divertir e dar risada da situação?

É assim que eu quero ser. Uma mulher leve, livre, desencanada, feliz. Chega de seguir cartilhas, de querer ser igual as outras, eu sou única, o que não quer dizer que sou melhor tá? ao contrário, adoro ver uma mulher bonita, bem vestida, perfumada, adoro mesmo e que seja realmente feminina, delicada.

Se eu for tirar onda de mulherzinha delicada é capaz de quebrar um dedo, o nariz ou ficar fazendo aquelas caretas engraçadas que a gente vê nas redes sociais. Como dizem no popular: “não orna”…rs

Mas pensa que eu não gostaria de ser mais mulherzinha? Eu ia adorar!!! Falar baixinho, rir baixinho, chorar baixinho, fazer tudo com equilibrio e parcimônia…sério Cris que voce queria ser assim? Mentira! queria nada. Eu quero mesmo é ser intensa, exatamente como sou…

E adoro salto alto, quando ME convem…

Cansou de ler? Aguenta mais um pouquinho porque o texto vale a pena…

Texto e imagem de Brendon Henrique via Facebook, postado na íntegra

1531785_675753945798997_1158191254_n

Primeiramente, você chega na balada e observa que metade das mulheres estão com um vestido de elástico, já a outra metade está com uma regata branca ou top e po…r cima uma blusa fina, junto com uma saia alta embalada a vácuo ou short customizado.
Usando o insistente perfume 212, Angel e Light Blue. Mas até aí tudo bem pois o uniforme faz parte. Não muito distante disso você vê alguns homens com uma camisa polo com “número 43” nas costas e um cavalo gigante no peito, perfume one million e a barriga saliente, com as mulheres mais bonitas da festa. Alguns gastando dinheiro que não tem, outros gastando por gastar e outros como eu agora, pensando em como funciona tudo isso… Nesse instante por algum motivo você se sente diferente daquelas pessoas. Culturalmente instruídos a sempre segurar um copo na mão seguimos o nosso caminho em busca de algo que no fundo não sabemos se realmente faz sentido.
De forma alguma estou dizendo que não gosto de balada, ou que balada é algo de pessoas “vazias”, mas infelizmente na maioria das vezes é isso que eu vejo, mulheres que só querem levantar seu ego e homens que acham que “baixar” um litro de bebida na mesa lhe faz ser o macho “top” da festa.
Cada vez mais as pessoas têm a necessidade de mostrar ser uma coisa que não são, e principalmente terem seu ego exaltado.
Agora só falta elas perceberem que isso não leva a lugar nenhum.
Chegamos num ponto chave da sociedade, onde máscaras valem mais do que expressões, garrafas de bebida em cima da mesa valem mais do que apertos de mão e companhias falsas valem mais do que uma conversa sincera com a menina menos atraente da festa.
Por fim entenda que você pode ser uma pessoa super charmosa, educada, inteligente ou qualquer outro adjetivo, mas se a outra pessoa não for equivalente, ela não irá perceber o quão valiosa você é.

Bom domingo a todos!!!

10 anos!!!

Há 10 anos, nessa época, eu estava curtindo pela primeira vez na minha vida a sensação de ser magra. Lembro como se fosse hoje de cada detalhe, do treino, da alimentação, reuniões de CCA e das conversas que tinha com os novos amigos.

Eu sempre fugia de fotos, odiava. Primeiro porque não sou fotogênica mesmo, segundo porque ficava evidente a gordura espalhada no corpo. Pra muita gente isso não é nada, mas pra mim era. Porque no fundo, não era apenas uma questão de aparência, mas de saber que tinha alguma coisa errada na minha relação com a comida.

Não é normal uma pessoa comer como eu comia. Comer, comer, comer, até passar mal, então tomar um remédio pra aliviar e poder continuar comendo. Comer porque está feliz, comer porque está triste. A comida era um tipo de droga pra mim.

Lembro das vezes que fui parar no hospital, uma delas com dilatação no estômago.

Essas fotos foram feitas nessa época, um presente do marido pra fechar um ciclo dificil, doloroso, porque comer compulsivamente é um vício e como qualquer vício a gente tambem sofre os efeitos das abstinência.

Imagem 191vermelho3Imagem 192

Eu tinha dores físicas, estômago, cabeça, insônia…meu corpo queria comer compulsivamente, queria tomar antiácidos e laxantes, pra poder comer mais e mais, além do limite do passar mal.

Ao contário do alcool, a gente não pode evitar a comida, mas assim como se ensina em AA, nós tambem aprendemos a evitar “a primeira mordida compulsiva

E foi assim, um dia de cada vez, uma mordida compulsiva a menos que eu fui conseguindo.

tubinhopretopvamp2

Em fevereiro de 2004 eu tava encarando o primeiro treino em foco: circuito e intervalo, lembro direitinho a desconfiança que olhei pra ele, porque realmente achava impossivel entrar em forma malhando tão pouco, mas me surpreendi vendo como ficava cansada depois de cada sessão.

Estava na minha melhor forma, física, mental, emocional. Eu ia dizer que estava melhor do que agora, mas não…naquela época eu não sabia qual era meu problema, agora eu sei. O corpo tá melhor do que nunca, olho pra mim e não acredito que cheguei onde cheguei, com a idade que tenho.

E no entanto ainda tem tanto pra fazer, aprender, criar, mudar, melhorar…em todos os sentindos…

Isso é o bom da vida, estar em constante movimento, aberta pra mudar, aperfeiçoar…

Obrigada a voces que fazem parte da minha história por tanto tempo!

Namastê!