Depressão – a dor da alma

O que vou dizer a seguir é pesado, mas é pura verdade:

Hoje eu entendo perfeitamente o que leva uma pessoa a tentar suicídio

Péra, antes de tirar conclusões leia até o final, por favor…

olhando no espelho- marco antonio

Quem já passou por uma depressão profunda sabe do que estou falando. Quem nunca passou, não adianta explicar porque é dificil entender. Eu nunca pensei em tirar minha vida, mas pensava o tempo todo em morrer, porque talvez isso me trouxesse alívio. Eu queria sentir. Sentir qualquer coisa além de sono, pavor, desespero, angústia, solidão. Interessante que o que me dava mais desespero era a sensação de estar vazia por dentro. Não ter coração. É uma dor que vem da alma, domina, comanda, governa todo nosso ser. Eu queria sentir dor se fosse o caso, fome, lembro que meu sonho era sentir fome de novo, vontade de comer…queria sentir qualquer coisa que não fosse aquilo…
Isso é o fundo do poço emocional. Pode ser o fim pra algumas pessoas – as que conseguem cavar mais fundo e aí realmente não encontram saída, e o começo pra outras – aquelas que conseguem ser otimistas e pensar que chegar ao fundo do poço é bom porque não dá pra cavar mais fundo, então só nos restar tomar impulso pra subir de volta a superfície. Nessa hora a gente percebe que não vai conseguir sozinha. Precisamos sim de toda ajuda que vier, de familia, amigos, médicos, terapeutas, grupos de apoio…
Eu tive que vencer vários preconceitos, que aceitar medicamento, terapia e o mais importante tive que vencer o orgulho e aceitar a ajuda que me era oferecida (e eu tive muita) e vencer minha culpa por estar passando por isso num momento que minha familia precisava tanto de mim.
E quer saber?
Foi a melhor coisa que me aconteceu, porque isso está me trazendo de volta pra vida. Eu digo que não estou recomeçando a viver, mas começando a viver. É um caminho longo, nem sempre fácil, e marcado por muitas recaídas – temos de ser realistas aqui. O fantasma da depressão ainda ronda, deixou marcas profundas, mas não sei se posso dizer que aprendi muito com isso – ainda é cedo. Mas estou me movendo, devagar, mas estou. Me dei bem com o medicamento, não tive (quase) nenhum efeito colateral e a terapia é sensacional! O psiquiatra é um fofo, atencioso, interessado, fez uma lista de coisas que posso fazer e até alimentos que ajudam no tratamento. E estou retomando meu contato com Deus de um jeito especial, a terapia tá me ajudando nisso tambem, porque minha fé sempre foi vacilante. Hoje só queria dizer que há luz no fim do túnel sim. A gente pode ter depressão e mesmo assim ser feliz, hoje eu acredito – amanhã não sei, porque agora eu vivo um dia de cada vez…

3 comentários

  1. Oi Cris!
    Que chato essa tal depressão! sei o que é isso…Desejo que vc consiga passar logo essa fase, e que Deus ilumine todos os seus dias.
    Beijos
    Rosangela Nardelli

Adoro comentários!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s