Vale tudo pela beleza?

 

Pois é, a cirurgia plastica fez mais uma vítima. Toda vez que vejo noticias como essa me pergunto se vale realmente a pena apelar pra cirurgia plástica pra ficar mais bonita. Eu particularmente acho que não existe no mundo um ser humano igual ao outro (muito menos perfeito!), então, não há nada mais gostoso do que ver nosso corpo ganhando formas de um jeito saudável, respeitando nossa natureza, o formato do nosso corpo e o melhor de tudo – saber que o mérito é nosso, não recorremos a plasticas, remédios ou qualquer tipo de intervenção a não ser a adoção de hábitos saudáveis.

Claro que já pensei em plastica, quem nunca pensou? mas então eu lembro que existem pessoas que são ‘obrigadas’ a apelar pra cirurgia plástica porque são vitimas de acidentes que as deixam deformadas, ou precisam repor uma mama que foi retirada por causa de um cancer ou mesmo aquela pessoa que cresceu escondida, perturbada e doente por causa de uma orelha de abano ou um nariz maior que o normal…e tem aquelas pessoas que sofrem de obesidade mórbida e precisam se livrar do excesso de pele que sobra depois do emagrecimento…fora isso, sinceramente, é pra se questionar…

Mas parece que virou moda, todo mês tem uma nova vitima da beleza. Mulheres lindas, perfeitas, saudáveis, em ótima forma…o que leva uma mulher assim pra mesa de cirurgia a não ser a vaidade descontrolada? Isso é doença. Acho que deveria ser regra que um paciente assim tivesse uma avaliação psicologica antes de ser operado, mas não é o que acontece, a maioria procura a clinica mais ‘barata’, vai lá, opera e se tiver sorte, sobrevive…

Assim as pessoas fazem com tudo que envolve a beleza, são radicais na alimentação (chega a dar nojo), malhação só é boa se no dia seguinte não puder andar, cremes só os caros, importados (como se o Brasil não tivesse competencia pra fazer nada), remédios então? tem aos montes, de todo tipo, todo tamanho…e mesmo agindo assim, nunca, jamais, em hipotese alguma estão satisfeitos.

3 comentários

  1. Oi, Cris! É tudo tão polêmico! Acho que temos o direito de recorrer a esses métodos, mas tem um risco e um preço a pagar, com certeza. O que importa é avaliar o quanto aquilo é prioridade. Afinal, cada um tem o seu livre arbítrio e usa da forma como quiser. Mas tem muita gente que não tem bom senso, não busca um profissional ético, de confiança, não pensa no filho que tem pra criar, não pensa em algumas outras coisas que deveriam ser prioridades, mas não o são simplesmente porque a pessoa não quer saber, não pensa nisso, não tem ‘bom senso’. É tão absurdo a gente sofrer por questões físicas… por se sentir gorda, por se sentir feia, por se sentir diferente… Mas infelizmente a gente demora pra perceber isso. Quando percebe! Tem gente que nunca vai perceber. Porque cada um tem o seu grau de evolução, né mesmo? Isso me lembra aquele cara que foi subir o Everest (será que foi esse o lugar?), MÓRREU e deixou dois filhos pequenos. PQP, o cara preferiu ser herói morto a ser um pai presente. Vai entender… Bjão!!!!! Cris

Adoro comentários!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s